Tatuagem e piercing

Tatuagem e piercing

Elas já foram vistas como gafe total no ambiente de trabalho, mas a real é que não só os espaços urbanos e os profissionais estão mudando mas o mundo esta mudando.

E as empresas tem que se adaptar ao mundo e não o mundo se adaptar a elas. LITERALMENTE.

Cada vez mais a galera esta se colorindo e com muitas histórias e sua cabeça tem que mudar ao invés de julgar.

Por que não perguntar e procurar saber o porque foi feito cada rabisco? Afinal, são muitas histórias legais.

Até bem pouco tempo usar dois ou três brincos na orelha era considerado um desvio de norma no trabalho e os “extras”, eram retirados antes de se fazer a entrevista de emprego ou estágio.

Tatuagem e piercing

Entretanto, as pessoas podem criar um vínculo na entrevista trocando histórias de tatuagem, mas algo ainda não mudou: embora você ainda possa fazer o que desejar do próprio corpo, não pode causar distrações no trabalho.

É claro que existem vários setores que adotam códigos de vestimenta menos rígidos (o mundo acadêmico e as áreas de TI, moda e a indústria criativa).

Mas, se você tem menos de 40 anos e ainda algumas décadas para continuar trabalhando, ou até mesmo se sua cabeça é jovem independente de sua idade.

Pircingns alargadores

Porém se isso estiver te incomodando tire os piercings óbvios e tradicionalmente inadequados para o trabalho e cubra de tatuagens.

Tatuagem e piercing

Você pode ter clientes, investidores ou apenas chefes mais velhos, que são fundamentais para o seu sucesso profissional.

Mas a pergunta que fica, é: será que um rabisco no seu corpo ou um piercing tem mesmo a ver com sua capacidade intelectual?

E se sua empresa ou a que você trabalha quer ser participativa e não preconceituosa e radical e fazer parte do ambiente competitivo neste mundo.

Ela vai ter como obrigação, que rever seus conceitos.

Ou seja construa uma defesa bem legal e convincente, que a gente te ouve, mas não quer dizer que nós vamos concordar. TERRA !!

Ps: Vocês pediram para gente falar a gente falou.

Mande sua história e não precisa falar o nome da sua empresa, ou nome do seu patrão. A gente quer contar, para que o mundo abra os olhos. Faça sua parte social, daí a gente faz a nossa. Yoo Mag

Leia mais:

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.