Sono: 6 regras para dormir bem

Em tempos de dúvidas como estamos vivendo é natural estarmos ainda mais ansiosos e isso afeta diretamente a qualidade do nosso sono.

Frequentemente a rotina, o trabalho e momentos de estresse são grandes gatilhos para a insônia.

Confira mais sobre sono e emagrecimento: https://lifestyle.uai.com.br/saude/sono-para-o-emagrecimento/

Sinais de problema no sono

Insônia primaria – a princípio dificuldade de dormir.

secundária – pessoa acorda durante a noite, ás vezes consegue voltar a dormir e ás vezes não.

terciária – pessoa dorme rápido, não acorda durante a noite, ao mesmo tempo tem um cansaço inexplicável durante o dia, principalmente depois do almoço.

Essa insônia é enrustida, entretanto poucos percebem mas tem todos os aspectos de uma péssima noite.

Fatores que influenciam no sono: Quantidade X Qualidade

Primeiramente, dormir muitas horas não quer dizer que se teve qualidade no sono.

Além disso, a quantidade ideal que a pessoa precisa é individualizada.

Ao mesmo tempo a qualidade do sono é a parte mais importante. Isso que te faz acordar bem ou mal, cansado ou descansado.

Como anda a qualidade sua noites? Você sabia que essa qualidade está intimamente relacionada com o que você faz 1 hora antes de dormir? Geralmente a maior parte das pessoas pecam nesse sentido.

O que você tem feito antes de dormir? Faça o teste de higienizar!

Eventualmente todo problema que vivemos e não sabemos da onde vem, surgem de algo que acreditamos que já sabemos, mas não fazemos.

Em resumo, 6 regras para dormir bem:

1- Evite o excesso de água durante a noite
2- Não tome café após as 16 horas
3- Não coma refeições grandes 3 horas antes de dormir
4- Não mexa em eletrônicos uma hora antes de dormir
5- Pense em 3 motivos para agradecer
6- Coma kiwi na ceia (Estudos recentes mostram que o kiwi ajuda a melhorar a qualidade do seu sono)

Não se esqueça : Dormir ao lado de quem se ama faz dorme mais rápido, reduz risco de depressão e te ajuda a viver mais!


** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.