Cezar Lavarini: os desafios do mercado financeiro

Cezar Lavarini expert no mercado financeiro

Cezar Lavarini por Lucas Machado

“Qualquer pessoa pode aprender a operar no mercado financeiro, mas o mercado financeiro não é para todo mundo. “A fala de Cezar Lavarini, 37, primeiramente mostra um pouco da complexidade que envolve a atuação em operações financeiras.

O direcionamento de carreira começou cedo. Na verdade, ele aconteceu, sobretudo por meio de um presente ao DNA. O empreendedorismo familiar foi o combustível do experimento e o fio condutor para o interesse no mercado financeiro e em investimentos em geral.

Graduação

Formado em Administração, Cezar optou por se especializar logo após a conclusão da graduação. O destino escolhido foi o Mercado de Capitais, que, nessa época, ainda um lugar escolhido por poucos no Brasil.

Carreira financeira

A carreira iniciada numa corretora de São Paulo trouxe maturação, além de experiência nos processos de atendimento do público em geral. “Nessa época eu entendi que precisava aprimorar meu lado comercial.

E foi isso que eu fiz. Fui trabalhar em uma multinacional na área de vendas para desenvolver essa habilidade. Isso ajudou muito, porque consegui unir o conhecimento técnico de finanças e a experiência com pessoas e estratégias”.

Cezar Lavarini

Inclusive, essa é uma das características que faz com o que Cezar se destaque no mercado, além do processo criterioso de observação.

Até porque, ele deixa claro que o sucesso no mercado financeiro tem ligação com o uso intensivo das mais diversas habilidades mentais.

Na prática, isso significa que o conhecimento geral é uma ferramenta essencial para quem busca essa carreira.

“Quando você analisa uma empresa, você quer ter um retorno. Você não deve se envolver pessoalmente, com emoções ou preferências. Precisa pensar objetivamente e ser imparcial”.

Conhecimento geral e o financeiro

Por isso mesmo, a lógica padrão não é uma palavra de ordem no mercado financeiro. Aliás, Cezar deixa muito claro que se esforça ao máximo para não julgar um livro pela capa.

Portanto, preconceito é uma palavra que não pode ser levada em consideração para quem trabalha no setor. “A lógica não costuma ser a mesma do mercado tradicional.

inteligência emocional

Por isso, pessoas com diversos tipos de abordagem se dão bem. Nem sempre o mais inteligente vai ser bem sucedido. O mercado exige algumas habilidades típicas que não se correlacionam com a inteligência como pensamos. A inteligência emocional ,por exemplo, é muito mais recompensada”.

A prática de investir focado em temas, por exemplo, nem sempre é a mais indicada, segundo Cezar. “Por exemplo: o mercado falava muito sobre o sucesso de alguns e-commerce no país.

Aí muitas empresas foram infladas. E quando não há mais sustentação para o tema as ações da empresa caem significativamente. Normalmente quando um tema está ficando muito badalado, a onda está em fase terminal.

O ideal é seguir uma metodologia mais tradicional, mesmo que você possa ser considerado ultrapassado em certos momentos”.

Essa lógica mais tradicional tem ligação com conhecimento geral e estudos clássicos.

Acompanhe os próximos conteúdos sobre mercado financeiro por aqui em uma série especial. Por Cezar Lavarini

Instagram: https://www.instagram.com/cezar_lavarini/

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Comentários estão fechados.