Comércios e áreas residenciais. @porlucasmachado

Comércios e áreas residenciais se beneficiam com o Home Office

Comércios e áreas residenciais se beneficiam com o Home Office

Segundo Daniel Corigliano, business manager da Fispal Food Service, o hábito de comer fora de casa foi impulsionado pelo home office, pois as pessoas que estão ocupadas com reuniões e compromissos optam por sair para comer ou pedir comida via delivery, mesmo estando em casa.

Home oficce

Por outro lado, o retorno ao trabalho presencial em horário integral nas metrópoles e regiões industriais/comerciais também trouxe um fluxo considerável de pessoas aos restaurantes. No entanto, alguns setores, como bancos, Correios, empresas de alimentação, saúde e telemarketing, mantiveram equipes em home office.

Mudança de hábitos

Essa manutenção do home office gerou mudanças nos hábitos de consumo diário das pessoas.

A pesquisa “O Futuro do Food Service 2022”, realizada pela Fispal Food Service e pela Escola Júnior da Fundação Getulio Vargas (EJFGV).

Desta forma, revelou que a refeição durante o expediente é o terceiro momento mais frequente de consumo fora de casa no Brasil.

Isso significa que o consumo durante o expediente ganhou uma nova característica com a manutenção do home office e a reabertura dos restaurantes.

Em especial aqueles localizados em bairros residenciais, que agora têm uma importância maior.

Bairros residenciais

Os restaurantes self-service em bairros residenciais são os mais beneficiados nesse contexto, pois os moradores os veem como opções ideais para solucionar a questão da alimentação em um dia de trabalho agitado, no qual não têm tempo para cozinhar, mesmo estando em casa.

Segundo a pesquisa, mais de 55% dos consumidores preferem os restaurantes self-service durante o expediente, devido ao preço acessível e à praticidade. Os consumidores estão dispostos a pagar entre R$ 11 e R$ 40 por uma refeição durante o dia de trabalho.

Para o mercado de food service em 2023, o desafio será aprimorar a qualidade dos produtos oferecidos para atender às demandas do público que trabalha em home office, especialmente aqueles das classes A e B, que buscam itens de maior valor agregado.

Nesse sentido, os estabelecimentos full-service localizados fora dos grandes centros podem se beneficiar dessa mudança de comportamento de consumo. Segundo a consultora da EJFGV, Isadora El Ghossain, os consumidores valorizam principalmente a qualidade da refeição, o atendimento e o custo-benefício dos restaurantes desse tipo.

Lucas Machado instagram

Lucas Machado LinkedIn

Sobre Lucas Machado

Advertisement

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments