Divórcios crescem com a pandemia

Divórcios crescem com a pandemia

“Quer se casar comigo?”. Na última década falar em casamento se tornou demodê para muitas pessoas geração Z. Até porque, o crescente número de divórcio mostra o indício que a escolha de vida a dois não tinha a condução moderninha da geração.

Com a pandemia do novo coronavírus pediu adaptação e muito equilíbrio. Mas muitas pessoas entenderam que o melhor era a caminhada por rumos diferentes.

O crescente número de divórcio no Brasil

Porém na pandemia esse cenário ficou ainda mais forte e os casais se separaram cada vez mais. Prova disso, são os números do Instituto Brasileiro de Geográfia (IBGE). Segundo os dados, os divórcios cresceram 75% nos últimos cinco anos.

Sendo que, no segundo semestre de 2020, o número saltou ainda mais. Para se ter ideia, foram 7,4 mil apenas em julho. O que representa um aumento de 260%, em relação aos anos anteriores, ou seja, mais de 43 mil processos de separação no Brasil.

O COVID-19 e a necessidade de adaptação

Obviamente, o crescimento fora da média dos últimos anos tem o reflexo da pandemia e isolamento social. Segundo os especialistas, a vida em home office e necessidade de convivência trouxeram aspectos diferentes para cada casal.

Além disso, a facilidade de acesso ao processo on-line também surge como impulso do crescimento. Tanto que, desde 2007, o Brasil não via tantos casais em processo de separação.

Incompatibilidade gera alta em divórcios

Os relatos dos casais mostram que incompatibilidades de personalidades ficaram mais evidentes. Até porque, vida social e excesso de trabalho mascaravam a realidade.

O convívio social e projetos individuais ajudavam a manter o equilíbrio em casa. Então, chegou a COVID-19, com uma proposta total de reinvenção. Além de trazer mudança radical no estilo de vida.

Assim, houve a necessidade de se adaptar (ainda mais com filhos) ao “novo normal”. Isso chegou com parâmetros de desequilíbrio para a saúde mental de muitas famílias.

O duro convívio familiar durante a pandemia

Os filhos sem escolas e as mães em uma jornada triplicada de demandas, com aula on-line e tentativa de alívio do tédio. O conjunto de fatores trouxe processos de desgastes, que, com toda a certeza, ajudaram no fomento dos números de divórcio.

Mas se você quer seguir a caminhada com o seu companheiro ou companheira, mas sabe que a relação anda morna, existem jeitos de aliviar todo esse estresse. Vamos te ajudar a lembrar de algumas coisas simples, mas que são essenciais para todo esse processo da retomada de vida a dois.

Os passos para a leveza na vida a dois

1 – Preserve a individualidade de cada um em casa. Separa um tempo para que cada um faça aquilo que der prazer. E não divida o mesmo espaço no home office, opte por cômodos diferentes em casa.

2 – Respire, ouça boas músicas e leia livros.

3 – Caso goste de cozinhar, prepare um bom jantar. Mas se não curte a função, escolha um menu legal no delivery.

5 – Converse sobre coisas aleatórias, vejam filmes bobos e não briguem pelo excesso de louças na pia.

6 – Divida a demanda com as demandas com as crianças, caso elas existam.

7 – Beije muito e sorria!

8 – Mas lembre-se que a escolha prioritária é você. Então, não se anule pelo outro e foque na sua felicidade.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Comentários estão fechados.