Copa América de Futebol feminino

Copa América de Futebol feminino

Primeiramente a Copa América, antes conhecida como Campeonato Sul-Americano de Futebol é a principal competição entre as seleções de futebol das nações da Conmebol.

No entanto a primeira edição masculina registrada foi um torneio entre Argentina, Chile, Uruguai e Brasil em 1916, na Argentina.

A seleção brasileira masculina ganhou seu primeiro título em 1919, sediado em nosso país. Por outro lado a primeira edição feminina se deu em 1991, sediada no Brasil, que se consagrou campeã desta edição. Em 1995 a competição aconteceu em Minas Gerais.

Transmissão

Contudo a nona edição do torneio sul-americano teve início em 08 de julho e acontecerá até 30 do corrente mês, na Colômbia, nas cidades de Cali, Armênia e Bucaramanga. Mas pela primeira vez na história terá transmissão pela TV aberta no Brasil.

Seleção brasileira

A seleção brasileira possui maior número de títulos da história da competição: sete (1991, 1995, 1998, 2003, 2020, 2014 e 2018). Nesta primeira fase o Brasil jogou contra a Argentina e goleou na estreia por 4×0. Assim terá pela frente as equipes do Uruguai (12/07, às 18h), Venezuela (18/07, às 18h) e Peru (21/07) às 21h.

CONMEBOL

Contudo a partir deste ano a CONMEBOL fará edições a cada 2 anos da competição. Na quarta edição do torneio, campeão e vice garantiram vagas nas Copas do Mundo.

Anteriormente era concedido vaga ao primeiro colocado apenas. Na terceira edição o vice-campeão disputava uma partida play-off com uma equipe da CONCAF para conquistar a vaga a Copa do Mundo da modalidade.

Artilheiras

As nossas artilheiras nas edições desta competição foram Adriana (4 gols, 1991), Sissi (12 gols, 1995), Roseli (16 gols, 1998), Cristiane (12 gols, 2006), Marta (9 gols, 2010), Cristiane (6 gols, 2014).

Nossos treinadores campeões foram Edil (1991), Ademar Fonseca (1995), José Duarte (1998), Paulo Gonçalves (2003), Kleiton Lima (2010), Vadão (2014 e 2018).

Veteranas

As nossas artilheiras nas edições desta competição foram Adriana (4 gols, 1991), Sissi (12 gols, 1995), Roseli (16 gols, 1998), Cristiane (12 gols, 2006), Marta (9 gols, 2010), Cristiane (6 gols, 2014).

Ao passo que nossos treinadores campeões foram Edil (1991), Ademar Fonseca (1995), José Duarte (1998), Paulo Gonçalves (2003), Kleiton Lima (2010), Vadão (2014 e 2018).

Meio-campo

Entre as nossas meio-campistas temos Adriana (Corinthians), Angelina (OL Regin, EUA), Ary Borges (Palmeiras), Duda Santos (Palmeiras), Gabi Portilho (Corinthians), Kerolin (North Caroline Courage, EUA), Luana (Paris Saint Germain, França). Em seguida a Maria Eduarda Francelino (Flamengo), Maria Eduarda Sampaio (Internacional). Esta última com passagens pelo América Futebol Clube e Cruzeiro Esporte Clube.

Ataque

O ataque conta com Bia Zaneratto (Palmeiras), Debinha (north Caroline Courage, EUA), Gabi Nunes (Madrid, Espanha), Geyse (Madrid CFF, Espanha), Gio (Levante, Espanha).

Estádio Centenário da Armênia

Enfim, a classificação para a Copa do Mundo Feminina na Austrália e Nova Zelândia em 2023; garantir vaga para a olimpíada de Paris (França), destinadas ao campeão e vice desta edição da Copa América.

E o título desta edição trará para nossa seleção o oitavo entre 9 edições.

Vamos para as telas e para os estádios prestigiar nossas meninas em busca de mais essa taça para o nosso país!

Copa América de Futebol feminino

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments