Cuidados: Álcool, energético e exercícios

Cuidados: Álcool, energético e exercícios. Pode checar: aquele homem ou mulher corpo todo sarado, provavelmente têm algo em comum: Não fazem ingestão de bebida alcoólica.

Médicos, nutricionistas, nutrólogos, alertam: Álcool, energéticos e exercícios físicos é sim um perigo.

Alerta médico:

O Doutor Silvio Reggi, médico cardiologista e chefe da enfermaria de cardiologia da UNIFESP, além de médico titular do Hospital Israelita Albert Eisntein, em São Paulo capital,alerta: “o álcool é uma substância cardiotóxica, ou seja, não faz bem ao coração.

Em grandes quantidades de uma única vez pode precipitar arritmias cardíacas, algumas potencialmente graves.

Diante disso, colocar o coração para trabalhar fazendo exercícios físicos e ainda sob o efeito do álcool, é uma ideia nada boa.” Ou seja, se a consciência pesou na noite anterior pelo excesso de álcool ingerido, pode ser é muito mais perigoso se acabar no dia seguinte na academia: “Em casos extremos arritmias fatais podem acontecer”, afirma do Doutor Reggi.

Se você é daqueles que dosam a quantidade de álcool com energéticos, não pense que você está imune não: “ Se o caso é o consumo de energéticos, o problema é ainda MAIS GRAVE! Portanto, cuidado! “, alerta o profissional.

Galera, trocando em miúdos: é ainda mais perigoso ir malhar no dia posterior à ingestão alcoólica e de energéticos. É uma sobrecarga absurda que o corpo recebeu. Faz mal sim. E o risco é altíssimo. O doutor encerra este assunto com uma dica fundamental para a saúde: “Nos dias de ressaca, o melhor é caprichar na hidratação e deixar o corpo fazer o papel dele, preferencialmente em REPOUSO. “

Entendido? É descansar, e não fazer aquela corrida dobrada, pesada na consciência pela ingestão dessas bebidas na noite anterior. Ou, de uma vez por todas, se vocês, queridos leitores, me permitem, é eliminar de vez álcool e energéticos.

Afinal, hoje em dia, associar isso a divertimento é quase que uma utopia; não é mesmo?

Cuidados: Álcool, energético e exercícios

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.