Memória muscular: saiba o que é e como funciona

Memória muscular: saiba o que é e como funciona

Primeiramente o frio te deixou preguiçoso e você parou de malhar. Ou, ainda este ano, o projeto fitness só ficou no papel. E então, você pensa: ah, mas ano passado eu fiz bonito. Ano retrasado em malhei religiosamente. Meu corpo reagirá rapidinho quando eu voltar.

Entretanto traduzindo acima: a tal memória muscular: É lenda de academia? Vício de linguagem? É realmente possível um músculo ter memória? Olha gente, realmente, o corpo humano é a máquina mais maravilhosa que possa existir.

Confira mais exercícios para fazer em casa no nosso site: https://lifestyle.uai.com.br/lifestyle/esportes/atividade-fisica-on-line-dentro-de-casa/

É fascinante. Que músculo pode ter memória, não é lenda urbana não. É uma realidade. E para ficarmos ainda mais boquiabertos com as maravilhas que DEUS cria, ainda há dois tipos de memória muscular. Uau!

Assim quem nos explica isso é o Doutor Ivan Togni Filho, médico em São José do Rio Preto, no interior de São Paulo. Ele esclarece: “A primeira memória muscular está relacionada a memorizar determinados movimentos, por isso não esquecemos como é andar de bicicleta, por exemplo.

Confira mais exercícios no nosso site: https://lifestyle.uai.com.br/dicas/dicas-de-atividades-fisicas-para-voce-nao-surtar-nessa-quarentena/

Essa memória é regida pelo cerebelo, parte do cérebro que coordena as atividades músculo-esqueléticas.”

Memória Muscular

E a então segunda memória muscular? “Já o outro tipo explica a rápida resposta dos músculos ao treinamento de força, mesmo depois de um período sem exercitá-lo.

É que se você ficar mais de meses sem treinar, o retorno exige toda uma adaptação e você vai perder força e condicionamento.

Con

Mas, ao mesmo tempo, é muito mais fácil aumentar a síntese proteica e promover a hipertrofia.” É gente! Tá vendo aí? Mais um incentivo pra você treinar! Não importa quando comece, antes tarde do que nunca!

Sempre haverá alguma vantagem em termos feito algum exercício físico! Não há dúvidas que nosso corpo foi feito para se exercitar!

No entanto o ideal, depois de consultar os profissionais correspondentes, é você manter o ritmo e rotina aplicada por seu professor.

Para encerrar, o médico nos animam: “ Além de facilitar a vida de quem ficou um tempo fora da academia, a memória muscular auxilia no tratamento de uma série de condições como a atrofia e perda muscular com o passar da idade.“ Ou seja, quanto logo você começar, melhor!

Não há desculpa! Exercite-se!

Confira dietas para acompanhar os exercícios:

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.