Atividade física regular

Atividade física regular. Antes de mais nada a obesidade é um índice importante de saúde e especialistas apontam a contribuição do sedentarismo e da má alimentação para essa realidade preocupante. A princípio, estudos recentes divulgados pela Organização Mundial da Saúde (OMS) apontou que o Brasil é o país da América Latina com maior índice de sedentarismo: 47% da população não pratica atividade física suficiente para se manter saudável.

Primeiramente, o gerente técnico e educador físico da Cia Athletica de BH, Fernando Ferreira, explica que é preciso conciliar uma atividade física regular com um período de descanso e uma alimentação saudável para que o resultado seja efetivo.

Atividade física regular

Atividade física regular: Dicas de profissionais da saúde

Por outro lado. “O profissional de educação física deve levar em consideração a individualidade biológica do aluno ao prescrever os exercícios, já que as pessoas acima do peso normalmente desenvolvem outras doenças crônicas. Importante desmistificar que somente os exercícios aeróbicos são os indicados para a perda de peso, uma vez que as atividades de força são tão importantes quanto, pois estimulam o aumento de massa magra”, ressalta.

A musculação associada a uma dieta balanceada podem resultar em perda de peso definitiva.
Atividade física regular: Você engorda e emagrece, vive o constante efeito sanfona?

O especialista orienta que mesmo a opção pela cirurgia bariátrica precisa estar acompanhada de uma mudança de postura. “Se a pessoa continuar com uma alimentação inadequada e vida sedentária, após o procedimento, voltará a ganhar peso”, alerta Fernando.

Disciplina também é importante na questão alimentar. Na avaliação da nutricionista da Cia Athletica de BH , Juliana Lima, a substituição de alguns alimentos pode ser efetiva na prevenção e combate à obesidade. Aumentar a ingestão de produtos orgânicos como frutas, verduras e legumes, reduzir o consumo de gorduras saturadas, alimentos industrializados, com conservantes e corantes são as principais recomendações.

Atividade física regular: Exercícios na praia

Mudança de hábito

“Nós sabemos que mudar hábitos é muito difícil. Uma dica é priorizar alimentos encontrados na natureza. Durante as refeições, a sugestão é iniciar com um prato volumoso de salada, que ajuda na sensação de saciedade e tem menos calorias.

Na sequência servir um outro prato com outros componentes em menor quantidade. Entre as refeições, substituir os biscoitos por frutas ou castanhas, por exemplo, e beber bastante água, que também contribui na questão da saciedade”, conclui.

Definitivamente. Mais do que uma questão estética, a obesidade é um índice importante de saúde e especialistas apontam a contribuição do sedentarismo e da má alimentação para essa realidade preocupante.

Organização mundial de saúde

Bem como. Estudo recente divulgado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) apontou que o Brasil é o país da América Latina com maior índice de sedentarismo: 47% da população não pratica atividade física suficiente para se manter saudável.

Dessa forma; O gerente técnico e educador físico da Cia Athletica de BH, Fernando Ferreira, explica que é preciso conciliar uma atividade física regular com um período de descanso e uma alimentação saudável para que o resultado seja efetivo.

“O profissional de educação física deve levar em consideração a individualidade biológica do aluno ao prescrever os exercícios, já que as pessoas acima do peso normalmente desenvolvem outras doenças crônicas.

Importante desmistificar que somente os exercícios aeróbicos são os indicados para a perda de peso, uma vez que as atividades de força são tão importantes quanto, pois estimulam o aumento de massa magra”, ressalta.

Cirurgia bariátrica pode ser uma opção

O especialista orienta que mesmo a opção pela cirurgia bariátrica precisa estar acompanhada de uma mudança de postura. “Se a pessoa continuar com uma alimentação inadequada e vida sedentária, após o procedimento, voltará a ganhar peso”, alerta Fernando.

Disciplina também é importante na questão alimentar. Na avaliação da nutricionista da Cia Athletica de BH , Juliana Lima, a substituição de alguns alimentos pode ser efetiva na prevenção e combate à obesidade.

Aumentar a ingestão de produtos orgânicos como frutas, verduras e legumes, reduzir o consumo de gorduras saturadas, alimentos industrializados, com conservantes e corantes são as principais recomendações.

“Nós sabemos que mudar hábitos é muito difícil. Uma dica é priorizar alimentos encontrados na natureza. Durante as refeições, a sugestão é iniciar com um prato volumoso de salada, que ajuda na sensação de saciedade e tem menos calorias.

Na sequência servir um outro prato com outros componentes em menor quantidade. Entre as refeições, substituir os biscoitos por frutas ou castanhas, por exemplo, e beber bastante água, que também contribui na questão da saciedade”, conclui.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.