Fumantes têm risco mais severos de coronavírus

Muito do que ronda o contágio e os sintomas do novo coronavírus ainda é um mistério para muita gente.

E mesmo com os casos com estabilidade da doença em alguns estados não
existe incentivo de especialistas quanto à liberação geral.

E se você é fumante é importante ter muita atenção.

Qual o motivo que faz do fumante parte do grupo de risco?

O tabagismo é considerado pela Organização Mundial de Saúde (OMS) doença crônica.

De acordo com o Instituto Nacional de Câncer (INCA) toda a dependência do cigarro ocorre devido à nicotina e ao consumo das substâncias que estão na base do cigarro.

Fumantes

Portanto, para quem é fumante, os riscos de contaminação com o novo coronavírus são sinalizações de perigo constante.

Por isso mesmo, os riscos de inflamação por bactérias e fungos são maiores.

Tanto que os casos de sinusites, pneumonias e tuberculose têm índices
de força em fumantes.

Bem como o índice alto de doenças graves, como câncer de pulmão
são, geralmente, mais elevados.

Então, observando todo o cenário é possível afirmar, sem medo, que como há possível comprometimento pulmonar com o Covid-19 a ação do coronavírus é preocupante.

Até porque, o sistema respiratório é atingido e a atenção quanto a ação no organismo é essencial.

Mas parar de fumar agora pode ajudar na prevenção do coronavírus?

Não é exagero afirmar que o corpo já sinaliza os efeitos da falta de cigarro muito rápido.

O organismo sinaliza, segundo especialistas, depois de 12 a 24 horas, melhora significativa nos parâmetros respiratórios.

Sendo assim, além de manter todos os cuidados de disseminação de contágio.

Fumantes têm risco mais severos de coronavírus

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

All Comments