Os alimentos que acabam com a sua ressaca

Os alimentos que acabam com a sua ressaca

Saiba quais são os alimentos que ajudam a revigorar o seu corpo depois da ressaca

O seu estômago amanheceu revirado e a sensação de tambor na sua cabeça não tem deixado o seu corpo entender que a segunda-feira começou? Acalme-se. Até porque, vamos jogar todo esse desânimo para bem longe de você.

Então, vamos lá. Levante-se, lave seu rosto e beba um copo de água bem gelada. O ideal é que a sua hidratação seja muito forte durante todo o consumo de água. Por isso, é bom sempre ter uma garrafinha bem perto de você.

Mas se você não conseguiu manter a rotina de hidratação quando estava tomando a sua bebidinha preferida, é bom ter em mãos algumas opções de alimentos, que te ajudarão a se recuperar do porre de ontem.

Para começar, encontre o liquidificador – já que ele será seu principal aliado. Enquanto isso, já reserve gengibre, hortelã para compor toda a base do seu suco detox.

Eles, por sinal, são opções excelentes para te ajudar na missão de encarar a segundona. A água de coco é revigorante e sucos misturas de frutas com baixo teor glicêmico, por exemplo, abacaxi e morango fica uma delícia.

Alimentos

O abacaxi facilita a digestão e ajuda com a sensação de saciedade. O sabor refrescante, aliás, combina bem com gengibre e hortelã.

O alface ajuda a diminuir a retenção de líquido, já a couve tem vários elementos que ajudam a proteger o fígado dos efeitos do álcool. E tem uma combinação ótima com gengibre, chá de hibisco e gengibre.

Gengibre é anti-inflamatório, pois contribui para a digestão de alimentos gordurosos.

No caso da maçã, ela conta com ácido málico, um poderosos desintoxicante. Enquanto a melancia reduz todo o inchaço e limpa o organismo. Para potencializar o efeito, bata a fruta no liquidificador com semente é só depois cor. O gengibre e hortelã caem muito bem.

O hortelã é rico em mentol e carvona e ajuda a relaxar o músculo do intestino. Portanto, comer três folhinhas ajuda no processo de recuperação do seu corpo.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.