Proteína animal x Proteína vegetal

  • por em 8 de setembro de 2020

Se você não é nem vegetariano nem vegano.

Já pensou, por exemplo que para quem não come proteína animal.

A alimentação não é tão rica e assim um pouco mais dificil já que os seres humanos são carnívoros desde as cavernas.

Dietas paleolíticas e cetogênicas

E então, as dietas paleolíticas e cetogênicas para comprovar a teoria e tentar converter veganos e vegetarianos.

Cada um na sua, sempre com a palavra RESPEITO em evidência.

Dessa forma, compreender que todas as dietas alimentares tem prós e contras e assim devem estar sempre no radar os cuidados para a saúde.

Comparativo

Inicialmente, para fazer o comparativo, deve-se entender que qualquer proteína, seja animal ou vegetal, tem aminoácidos.

Alguns aminoácidos são produzidos pelo corpo humano, os essenciais, e outros devem ser obtidos de outras fontes.

Assim, a diferença entre a proteína animal e a vegetal está, basicamente, na quantidade de aminoácidos presentes nos alimentos.

Que são a fonte daqueles não produzidos pelo corpo e necessários à saúde.

Para os adeptos da alimentação com proteína animal.

Dessa forma, recebem mais quantidade de aminoácidos já que esse tipo de proteína possui uma quantidade grande, não só dos aminoácidos como de gorduras saturadas.

Proteína vegetal

Já a proteína vegetal, todavia, fornece também os aminoácidos, mas como as concentrações variam de acordo com os alimentos.

No entanto é necessário ficar atento às combinações para que a ingestão seja adequada à necessidade do corpo.

Certamente, balancear os alimentos de origem vegetal garantirá a mesma quantidade de aminoácidos da proteína vegetal.

Com fontes diversas, como por exemplo, usar sementes de abóbora seca para o lanche ou saladas.

Tanto a semente de abóbora quanto a quinoa, dessa forma, são fontes de grande quantidade de aminoácido e podem ser o complemento necessário se juntos aos demais alimentos.

As proteínas vegetais, por outro lado, possuem baixo teor de gordura e grande quantidade de fibras, auxiliando em outras áreas da saúde.

Produtos de origem animal

Assim, para os que retiraram os produtos de origem animal do cardápio ou não ingerem carne, as leguminosas são excelente fonte de proteínas e dão muita saciedade como o grão de bico, lentilha, feijão, cereais, oleaginosas etc.

Entretanto, algumas pessoas preferem suplementar a alimentação.

O que deve ser feito com acompanhamento de um profissional: médico nutrólogo ou endocrinologista ou de um nutricionista.

Tanto a proteína animal quanto a vegetal são boas e adequadas à saúde.

Dependendo da dieta seguida, utilizar todas as fontes garante muitos outros nutrientes necessários à saúde e dessa forma, respeitando-se o lifestyle de cada um é possível adotar a melhor alimentação para cada escolha.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.