Ricardo Nunes o Ricardo Eletro: Dias que deixaremos para trás

Ricardo Nunes o Ricardo Eletro: Dias que deixaremos para trás

Primeiramente como ex-vendedor de mexerica, da cidade de Divinópolis em Minas Gerais.

Mas era muito pouco para um cara que tem o dom de apresentar trechos do espetáculo do business, em diferentes espaços, permitindo sempre uma proximidade maior com o empreendedorismo.

A arte de divulgar seus talentos adquiridos também é uma grande possibilidade de atingir metas.

Neste caso, não temos a prerrogativa de fazer um texto usando a expressão popular. “Com ele não poderia deixar de ser diferente”. Pois ele fez a diferença, definitivamente.

Ricardo Nunes, Ricardo Eletro, aos 52 anos, vive um logo confinamento e sem data certa para o trecho final.

O verdadeiro fenômeno do varejo, com uma historia no MKT, copiada Brasil afora. Chegou a números impressionantes, durante muito tempo.

Cerca de 28.000 mil funcionários, faturamento de 10,9 Bilhões/ano entre 1.100 estabelecimentos.

O nome que ganhou os holofotes do universo empreendedor. Sem tamanhos pré-definidos. Mas que chegaram como forma de ingestão de energia, propósito de vida e planejamento.

A maquina deu um tempo, porém ela não parou. Hoje Ricardo vive em São Paulo com a família e segundo fontes, se encontra sob um hiato, depois de 30 anos de comércio varejista.

Venda para o fundo americano

O fundo a Americano Starboard, arrematou a empresa chegando a investir R$250 milhões na compra.

Assim assumiram ativos e passivos. E continuam operando no comercio eletrônico. Sob a parte off-line (Lojas de rua) ainda se especulam sobre o que ira acontecer.

E agora o que vem por ai…

Para quem conhece o mineiro, pode esperar que novidades acontecerão. Os dias ficaram para trás. Mas na certeza de dias melhores, para sempre.

Ricardo Nunes o Ricardo Eletro: Dias que deixaremos para trás

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.