Diferença entre produtos naturais e ecológicos

Diferença entre produtos naturais e ecológicos

Primeiramente a escassez de recursos naturais, a quantidade excessiva de lixo e o aquecimento global são pautas que têm ganhado ainda mais destaque.

Ainda mais em tempos nos quais o isolamento se tornou prova de que o meio ambiente precisava de um descanso.

Em seguida no que tange os empresários, isso pode significar que o consumo consciente virou critério de desempate para os clientes na hora de decidir onde investir o seu dinheiro.

Entretanto a diretora de marketing da empresa de revestimentos sustentáveis Ecogranito, Simone Las Casas, explica que produtos ecológicos têm como foco principal a preservação da biodiversidade.

“Isso significa que este tipo de produto não gera grandes alterações no equilíbrio do ecossistema definitivamente”, esclarece.

Mas uma produção ecológica não é necessariamente sustentável. Afinal, uma fábrica pode produzir produtos ecológicos a partir da extração criteriosa e cuidadosa de recursos naturais.

Ao mesmo tempo ainda sim manter um alto gasto de energia e combustível, por exemplo.

A sustentabilidade, por outro lado, engloba todas as estratégias de desenvolvimento de um produto, com foco em não ultrapassar a capacidade do meio ambiente.

“Para uma produção realmente sustentável, é preciso avaliar as taxas de utilização para os recursos renováveis, bem como as taxas de esgotamento dos recursos que não são renováveis”, observa.

Da matéria-prima ao processamento, tudo deve ser pensado para que os impactos ambientais sejam minimizados.

“Os granitos sustentáveis, por exemplo, são produzidos por meio do beneficiamento de resíduos da extração de mármore e granito.

Tudo isso auxilia a manter os recursos naturais disponíveis para as gerações futuras”, comenta Simone.

A durabilidade é outra peça principal na estratégia sustentável. Ao aumentar a durabilidade e a resistência de cada produto, há uma redução do consumo.

“A qualidade de um produto é essencial nesse processo. Pois quanto mais tempo dura um produto, menor é a necessidade de troca, o que implicaria em ainda mais exploração de recursos naturais.

Para promover uma sociedade mais sustentável, é necessário que, cada vez mais, as pessoas estejam cientes dos benefícios e de como tais medidas podem contribuir para a vida em nosso planeta“, conclui.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.