Mountain bike: Henrique Avancine

  • por em 16 de janeiro de 2022

Henrique Avancine. E o brasileiro está no topo do ranking da UCI (União Ciclísitca Internacional): na “elite” do mountain bike mundial.

Antecipadamente, o piloto da equipe Cannondale Factory Racing, vem de uma série de bons resultados na temporada.

Palavras do piloto

Entretanto, o merecido reconhecimento – bem como o alto nível de seu desempenho – foi construído de forma progressiva.

Segundo as palavras do próprio atleta: “de forma gradativa, ano a ano, sempre galgando e subindo meu nível esportivo”.

Ele foi o primeiro brasileiro a vencer uma etapa de XCO, na Copa do Mundo de Mountain Bike Cross-Country, nesse ínterim.

Prova

A disputa aconteceu no início deste mês (dia 04) e foi, inegavelmente, eletrizante.

Afinal, a prova foi decidida no sprint final – contra Milan Vader (Holanda) e Nino Schurter (Suiça) – levando à loucura todos que a acompanharam.

Antes de mais nada, a conquista do primeiro lugar no pódio, em Nove Mesto na Morave, na República Checa, foi um feito inédito para o XCO brasileiro.

Avancini esteve presente no pelotão dos ponteiros o tempo todo, durante a disputa.

Short track (XCC)

Mas, embora tenha conseguido uma vitória na etapa do short track (XCC), precisou valer de uma habilidade notória para conquistar o pódio.

Sobretudo, em razão de sua posição de largada, para a disputa do XCO em si.

Brasil contou com os pilotos Guilherme Muller na 53º, Luiz Cocuzzi em 75º e Edson Gilmar de Rezende em 92º, representando no campeonato.

De antemão, a UCI (Union Cycliste Internationale) já havia decido que não haveria campeão geral em 2020, em razão do calendário atípico do campeonato agora em 2022 vem com tudo..

Ou seja, os campeões foram os vencedores de cada uma das etapas: e a 2ª foi do brasileiro, Avancini!

Seja como for, as conquistas do piloto não param por aí.

MTB brasileiro no ciclismo mundial

Engana-se, contudo, quem pensa que tudo sempre foram flores na carreira do atual top 1 mundial da UCI.

O próprio atleta fala, abertamente, sobre os inúmeros desafios na sua trajetória no MTB, a saber: “Já falhei e me frustrei muitas vezes, mas Deus me fez resiliente”.

Assim também escreveu Avancini aos seus fãs, em sua rede social (@avancinimtb), ao vencer a Copa do Mundo (XCO): “Todos nós nascemos para sermos especiais. Só não pare de crer!”.

Ou seja, por essa e por inúmera outras, mindset de um atleta diferenciado.

Decerto capaz de feitos históricos na atualidade do nosso esporte.

Por fim, as colocações gerais do ranking mundial da Union Cycliste Internationale (UCI) ficaram também com as outras feras: Nino Schutner (SUI) em 2º lugar, e Milan Vaden (HOL) em 3º.

E aí, o quão inspiracional você achou o mountainbiker brasileiro, top 1 da elite mundial? Parabéns, Avancini!

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Comentários estão fechados.