Colesterol diferenças entre o bom e ruim e como prevenir de doenças graves

Colesterol diferenças entre o bom e ruim e como prevenir de doenças graves

Primeiramente uma dieta balanceada e a prática de atividades físicas estão entre as principais medidas para reduzir as altas taxas de colesterol e evitar o acometimento de doenças graves.

Sociedade Brasileira de Cardiologia

Contudo a “Sociedade Brasileira de Cardiologia” alterou os valores de referência – para pacientes com risco cardíaco alto.

O índice passou a ser abaixo de 50 mg/dl, sendo que antes o ideal era de 70; e para pacientes que não têm fatores de risco podem ter o índice de até 130 mg/dl, definitivamente.

Apesar de essencial para o organismo, o excesso pode levar ao infarto, insuficiência cardíaca ou acidente vascular cerebral (AVC).

Colesterol é dividido em dois grupos

Sobretudo utilizado pelas células para o revestimento das membranas celulares e a sintetização de hormônios e sais biliares.

O colesterol é dividido em dois tipos, que, popularmente, são conhecidos como o bom (HDL) e o ruim (LDL).

O primeiro é responsável por remover o excesso de colesterol das artérias, enquanto o segundo é o formador das placas de gordura que prejudicam a passagem do sangue pelos vasos sanguíneos.

Prevenção a problemas mais sérios

Afinal evitar o excesso no sangue funciona como prevenção a problemas mais sérios”, afirma.

De tal forma que cerca de 70% do colesterol é produzido pelo nosso organismo e 30% provém da alimentação.

No entanto, existem fatores de risco que possibilitam também o aumento exacerbado das taxas, como a tendência genética ou hereditária, o sedentarismo, tabagismo e a obesidade.

Segundo Penchel os alimentos ricos em gordura saturada, gordura trans e açúcar, elevam os níveis de LDL. O mais indicado para abaixar as taxas do colesterol é evitar estes alimentos e investir em uma dieta pobre em gordura e rica em frutas, legumes e fibras.

Além disso a alimentação, prática de atividade física são imprescindível para o sucesso no tratamento.

“Adotar hábitos saudáveis é o primeiro passo para reduzir as taxas do colesterol. Aliada a uma dieta balanceada e estipulada por um profissional, a atividade física contribui para o controle do peso, que auxilia no equilíbrio do colesterol”, esclarece.

Contudo a alimentação não é a única condição relacionada a alta do colesterol, outros fatores que também elevam as taxas devem ser tratados ou vigiados para evitar problemas futuros maiores.

“Além disso o uso de cigarro e álcool em excesso influencia as taxas de colesterol, por isso devem ser evitados.

Portanto quem possui um histórico familiar propício ao colesterol elevado, requer um acompanhamento multidisciplinar semestral e uma dieta”. pontua.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.