Dieta anti-inflamatória

Dieta anti-inflamatória. Primeiramente um dos grandes pesadelos das mulheres, a celulite tem causas multifatoriais, como idade, alterações hormonais, estresse, genética, tabagismo, falta de atividade física e alimentação inadequada.

Assim sendo o intrigante é que muitas vezes ela insiste em aparecer e permanecer até mesmo em mulheres magras. Mesmo que pareça um mistério, na verdade é resultado de processos inflamatórios causados por uma combinação de fatores.

Celulites

Frequentemente o aparecimento da celulite está intimamente relacionado à inflamação em nosso organismo. Isto é, a resposta do corpo frente a agressões físicas, químicas ou biológicas, ativada na presença de infecções virais ou bacterianas, igualmente na presença de outras substâncias estranhas ao organismo.

Assim, as toxinas advindas de poluentes ambientais, aditivos alimentares, corantes, conservantes, edulcorantes, metais pesados, migrantes de embalagens, agrotóxicos, stress e maus hábitos alimentares.

Ao mesmo tempo a exposição constante a esses compostos capazes de desencadear a inflamação pode resultar em um quadro denominado inflamação crônica de baixo grau, assim danifica os tecidos e órgãos de forma lenta e silenciosa, aumenta o estresse oxidativo intracelular, até que surjam as doenças.

Dieta anti-inflamatória

A inflamação é considerada a base das doenças modernas, como obesidade, diabetes tipo 2, fibromialgia, doenças cardiovasculares, doenças neurodegenerativas, depressão, doenças autoimunes e os cânceres.

Além do fato da alta exposição a compostos inflamatórios, muitas vezes a alimentação não provê nutrientes anti-inflamatórios e antioxidantes. Ao contrário, vemos um alto consumo na dieta moderna ocidental.

Alimentos como: açúcares refinados, gorduras hidrogenadas, produtos industrializados ricos em aditivos químicos, embutidos, carnes gordas, leite integral, doces, refrigerantes, alimentos refinados, enlatados, todos esses com alto potencial inflamatório.

Para combater esse processo é imprescindível reduzir a exposição a esses fatores desencadeantes da inflamação, talvez você não consiga mudar de cidade escolhendo um lugar menos poluído para morar, mas pode fazer escolhas alimentares que o auxiliarão poderosamente.

Substituir ao máximo alimentos industrializados por alimentos naturais, incluir alimentos orgânicos, reduzir o consumo de açúcar e gordura são um grande passo na prevenção de doenças e da celulite. Além disso, alguns alimentos possuem nutrientes capazes de neutralizar essa inflamação e os radicais livres em excesso.

Dieta anti-inflamatória: Parceiros no combate

Frutas vermelhas como mirtilo, framboesa, amora, açaí natural, romã. Suco de uva integral. Ácidos graxos ômega-3 encontrados em peixes como sardinha e salmão e em algumas / sementes como linhaça e chia.

Gengibre que pode ser consumido na forma de chá, em sucos, saladas e preparações culinárias. Chá verde. Cúrcuma (açafrão da terra) rica em curcumina, pode ser adicionada aos alimentos prontos como arroz, carnes, purê e ovos.

Utilize junto com a pimenta preta, pois ela aumenta a biodisponibilidade da curcumina. Sementes oleaginosas como nozes, amêndoas, macadâmia, castanhas. Pimenta vermelha. Frutas e verduras em geral.

Vegetais crucíferos (agrião, brócolis, couve-flor, couve de Bruxelas, couve, rúcula, rabanete, repolho). Farelo de aveia.

Funcionamento intestinal

Não podemos esquecer que um bom funcionamento intestinal também é determinante para a eliminação de toxinas. O consumo adequado de água e fibras é essencial para a manutenção de um intestino saudável. Portanto, para o tratamento e prevenção da celulite é indispensável investir no consumo frequente de alimentos anti-inflamatórios e antioxidantes.

A suplementação pode ser necessária em alguns casos e deve ser feita com orientação e prescrição do nutricionista. Resumindo, vamos investir em comida de verdade, “desembalar menos e descascar mais”.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.