Glutamato Monossódico: O que é? O tempero mais perigoso do mundo

Glutamato Monossódico: O que é? O tempero mais perigoso do mundo

Primeiramente esse assunto é de extrema importância. Depois de muitas pesquisas e importante deixar claro sobre esse tempero que esta por trás de vários alimentos do nosso dia-a-dia.

Antes de mais nada, não estou exagerando na apresentação desse assunto, uma vez que, se você for agora em sua dispensa procurar esse aditivo, com quase absoluta certeza você o achará.

Entretanto com esse nome, ou como Glutamato de Sódio ou nomenclaturas derivadas deste.

Mas que tem a mesma funcionalidade dentro do nosso organismo, inclusive no cérebro, como veremos adelante.

De antemão o glutamato monossódico é um realçador de sabor. Vocês sabem, já de outros artigos aqui, que somos acompanhados por diversos nutricionistas e nutrólogos para colocar uma parte dos nosso leitores em uma dieta livre de produtos industrializados.

Em uma das minhas empreitadas de comer congelado o que não tenho costume, passei muito mal.

Conversando com eles me disseram que pessoas que não ingerem produtos industrializados, quando o fazem, podem sim passar mal, e tal deste glutamato de sódio é peça fundamental nisso.

A FDA (Food and Drug Administration

Sigla em inglês para Administração de Drogas e Alimentos, que é a instituição reguladora de alimentos e medicamentos dos Estados Unidos), segundo eles esta substância já foi associada a inúmeros problemas de saúde.

Entretanto existem diversos sintomas maléficos que a instituição aponta, mas um, em especial, gostaria de chamar a atenção:

Neurocirurgião Russel Blaylock

Sob o mesmo ponto de vista, afirmou que, em sua pesquisa, existem alguns tecidos que respondem à presença do glutamato, definitivamente.

Portanto entre elas o cérebro, onde age transmitindo impulsos nervosos.

Segundo ele, a absorção fora da normalidade dos receptores do aminoácido já foi associado a problemas neurológicos e animais que receberam injeções contendo o componente experimentaram danos nas células nervosas de seus cérebros.

Igualmente este assunto, chamo a atenção unicamente para um alerta: até onde e de que forma temos consumido produtos industrializados em nosso dia a dia.

Esse pode ser um perigosíssimo dano futuro à nossa saúde, principalmente se colocado os resultados em anos e anos de consumo de comidas congelados, temperos prontos, fast foods e vários outros alimentos que contém este realçador.

Em síntese não é para colocar ninguém vivendo debaixo de uma floresta, se alimentando com plantas e ervas.

Assim, uma consulta ao nutricionista se faz relevante, e a auto-observação a respeito do quanto estamos trocando alimentos por produtos embalados.

Procure a respeito, converse com profissionais capacitados sobre o Glutamato de Sódio e onde ele está nos alimentos.

Saúde e qualidade de vida estão atrelados à informação e ações corretas junto a profissionais capacitados.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Categorias:
Saúde

All Comments