Veganismo cresce com novos adeptos e inovações no mercado

Veganismo cresce.

Primeiramente há 10 anos atrás você ouvia falar muito menos sobre veganismo do que hoje.

É que o estilo de vida ganhou mais adeptos e agora com isso mais forca e visibilidade.

Mas com a internet, uma nova percepção do mercado e com a crescente preocupação com os animais, hoje temos matérias, estudos e adeptos.

Desde já, é importante você saber que existe muito preocupação e gente séria por trás do veganismo. Continue no texto para saber mais.

Mercado milionário

Uma pesquisa do Ibope encomendada pela Sociedade Vegetariana Brasileira apontou que 55% das pessoas poderiam consumir mais produtos veganos.

No entanto uma das questões é que as embalagens explicam pouco sobre os produtos.

Além disso, outro dado relevante mostra que 60% do público comeria mais produtos veganos se fosse mais baratos que os de origem animal.

Faturamento anual

Segundo dados do setor esse mercado fatura aproximadamente R$ 2,8 milhões por ano no Brasil, enquanto o lucro pelo mundo soma cerca de US$ 51 bilhões.

Hoje a oferta por produtos como leite de amêndoas, leite de coco vegano e tofu se multiplicaram. Você consegue encontrar produtos variados.

RECEITA DE CREME DE LEITE VEGANO: https://lifestyle.uai.com.br/lifestyle/gastronomia/creme-de-leite-vegano-de-aveia/

Ainda assim, os produtos veganos vão além dos alimentos.

Existem sobretudo roupas, acessórios e produtos higiênicos veganos que ainda tem muito para crescer. 

Famosos que aderiram ao estilo

Por outro lado, aqui no Brasil, uma das maiores referências de artistas vegana é a Xuxa Meneghel.

Segunda a rainha dos baixinhos adotou esse estilo de vida desde seus 13 anos de idade para tirar o sofrimento do prato, hoje tem 57. 

Juntamente com outra referências mundiais outras como:

Paul Mccartney, Miley Cyrus, Brad Pitt e muito mais que decidiram deixar o consumo de origem animal.

CONFIRA NOSSAS RECEITAS VEGANAS: https://lifestyle.uai.com.br/?s=RECEITAS+VEGANAS

Veganismo cresce com novos adeptos e inovações no mercado

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.