A arte da poesia

A arte da poesia

Se eu te perguntar quem foi Hilaire Germain Edgard de Gas, você saberia me responder? Bom é com esse camarada que vou começar a discorrer essas linhas abaixo.

Edgar Degas, foi um pintor, escultor e fotógrafo que viveu em Paris no sec XIX, conhecido pela habilidade em colocar em suas artes o balé. Isso mesmo, a dança de maneira impecável para aquela época.

Durante um certo momento de sua vida quis enveredar para a poesia. Dono de uma mente brilhante e criativa, tinha tudo para escrever grandes poemas – conseguia enxergar a beleza como ninguém e, era capaz de encontrar um dos maiores trunfos para a poesia a INSPIRAÇÃO.

No entanto, não existem grandes poemas de Degas. Há um diálogo registrado em suas escrituras que pode explicar o porquê disso.

Degas queixou-se para um amigo e poeta sobre sua dificuldade de escrever. “Não consigo dizer o que quero, apesar de estar tão cheio de ideias”.

A resposta foi impiedosa: Não é com ideias, meu caro que alguém escreve poemas. E sim com palavras. Ou melhor com trabalho, muito trabalho.

Primeiramente a distinção entre um profissional e um diletante esta exatamente aqui: quando você aceita que ter uma ideia não é o bastante.

Palavras escritas

Você precisa trabalhar até conseguir de fato recriar sua experiência com palavras escritas. Na real, a função do poeta… não é experimentar o estado poético: isso é bem particular. Sua função e provocar o outro. Ou seja, seu trabalho é produzir.

Ser ao mesmo tempo artista e artesão. Cultivar um produto pela prática e pelo engenho em vez de mantê-lo em um plano mental. E aqui que a abstração encontra o caminho e a realidade, onde trocamos o pensar e o falar pelo trabalhar.

Não se trata de brilhantismo, mas sim de empregar um trabalho continuo. Esta é a realidade, a escolha daquilo que empregamos nossa energia que decidirá, no final das contas, as nossas conquistas.

Darwin trabalhou por décadas na teoria da evolução e recusou publicá-la por achar que não estava perfeita. Poucas pessoas sabiam no que ele estava trabalhando.

Ninguém disse: Colé Charles, não importa se você passa tanto tempo trabalhando nisso, por que seu trabalho é muito importante. Eles não sabiam e não teriam como saber.

Ele apenas sabia principalmente, que ainda não tinha terminado, que poderia fazer melhor, e isso foi o bastante para fazê-lo prosseguir.

Bill Bradley foi um grande jogador de basquete da historia dos E.U.A, também senador, para mim um dos melhores. Em sua BIO tem uma frase que fala tudo. “Quando você não estiver treinando, lembre-se que tem outra pessoa treinando em seu lugar, e quando você encontrá-lo ele ira vencer.

Poeta e poesia

Irmão o que isso tem haver com arte da poesia e trabalho? Simplesmente tudo. Trabalhar é sair para correr quando o mau tempo fez todo mundo ficar em casa. Trabalhar é avançar mesmo que as primeiras tentativas, esboços e protótipos sejam dolorosamente ruins.

Afinal, o poeta tem que criar, se inspirar e conseguir se expressar, mais na real sua poesia tem que tocar, tem que fazer com que as pessoas pensem e reflitam, e isso só acontece com muito trabalho. Hasta !!

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Comentários estão fechados.