Grandes escritores e obras antirracistas

Inacreditavelmente racismo é um assunto que jamais sai de pauta.

Ano após ano, o que deveria ter sido banido do comportamento social se mostra presente no dia a dia de uma forma global. 

Boa parte das pessoas, sem dúvida, já não tolera mais que ainda esses pensamentos sejam tão enraizados nas culturas os comportamentos racistas.

Por exemplo, ver uma mãe negra com um filho branco e ela ser questionada de ser a babá da criança e por ai vai… 

Escritores antirracistas

Colocar na agenda a leitura de livros produzidos por escritores antirracistas e, igualmente, assistir filmes com essa mesma pegada dá não só mais visibilidade aos talentos como ao tema, divulgando o conteúdo e a luta. 

Dessa forma, vale aproveitar esse período de isolamento social para colocar a leitura como uma prática diária.

E se permitir ler algo que faça pensar mais sobre o assunto e em como se pode contribuir para acabar com essa prática. 

Comece com o clássico: Memórias póstumas de Brás Cubas, de Machado de Assis é, definitivamente, uma leitura obrigatória.

Mesmo do século 19 a obra permanece atual pela forma de abordagem da luta contra o racismo. 

Obras inegavelmente relevantes

Outros livros são igualmente relevantes e merecem lugar na estante, além de outras tantas obras inegavelmente relevantes: 

Se a rua Beale falasse, de James Baldin

De 1974. Americano e que deu origem ao filme com mesmo nome, em suma aborda uma história de amor entre dois negros, uma acusação de estupro e a tentativa de provar a inocência  

A Resposta, de Kathryn Stockett

Base para o filme Histórias Cruzadas, é, aliás, best-seller nos Estados Unidos. Lançado no Brasil em 2009 pela Bertrand Brasil. Deixa um nó na garganta e leva à reflexão

Infiltrado na Klan

O mesmo nome do filme, que aliás é ótimo por ter momentos sarcásticos, é baseado em fatos reais. O livro é de Ron Stallworth e foi lançado no Brasil em 2014 pela SEOMAN. 

Pequeno manual antirracista de Djamila Ribeiro

Foi lançado em 2019 pela Companhia das Letras. A escritora, que é igualmente filósofa, aborda racismo, cultura, violência, polarização social. 

Aliás, a escritora tem outro livro excelente: O que é lugar de fala, lançado pela Editora Letramento e nesse livro aborda a situação de mulheres, negras, e a vulnerabilidade social. 

O Sol é para todos, de Harper Lee

Ganhou o Prêmio Pulitzer de Literatura e da mesma forma trata do racismo nos Estados Unidos. Lançado em 1960 pela Editora José Olimpio é extremamente atual. 

Malcon X

Uma vida de reinvenções é outro clássico real da luta antirracista nos Estados Unidos. Esse livro de Manning Marable, lançado pela Companhia das Letras é, sobretudo, uma fonte de conhecimento histórico. 

Visagens, de Jorge Nascimento

Lançado em 2018 pela Cousa é o resultado de uma pesquisa de campo que igualmente mostra as questões sociais que envolvem o racismo. 

Quarto de Despejo

Diário de uma favela, da mineira Carolina Maria de Jesus é tocante. Apesar de ser uma obra lançada em 1960 pela Editora Ática, é muito atual e traz toda a carga emocional da própria experiência da autora. 

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments