Matheus pires vive mais um caso de racismo no Brasil

“O racismo parte do próprio negro”. Quantas vezes, você ouviu, a frase que teima em justificar ações racistas como base do imaginário alheio?

Primeiramente quantas vezes você foi o responsável por disparar o conceito como uma verdade absoluta?

O caso do vídeo viral do motoboy Matheus Pires, de 19 anos.

Só mostra entretanto como o racismo segue como parte integrante de grande parte da sociedade brasileira.

“Ele cuspiu na minha cara”.

A fala que causa um nó imediato na garganta é evidenciada pelas ofensas sofridas por Matheus Pires em um condomínio de luxo em Valinhos, interior de São Paulo.

“Você tem inveja da minha pele”

O homem, que aparece no vídeo e humilha o rapaz, é Mateus Abreu Almeida Prado Couto.

Inacreditavelmente, o homem faz afirmações que lembram muito os tempos do Brasil Colônia.

Segundo ele Matheus tinha inveja da cor branca que ele ostentava, imitou macaco, cuspiu no rapaz e expôs o motoboy do aplicativo iFood, no dia 31 de julho.

Amor de mãe

Foram os próprios moradores do condomínio que gravaram as cenas lamentáveis e enviaram para Matheus Pires.

O jovem mandou para a mãe que, revoltada decidiu fazer um desabafo na internet.

Foi a segunda vez que Matheus entregava comida casa do homem, que já tinha sido grosseiro. Isso porque, o motoboy não havia encontrado o endereço da casa com facilidade. Fato que revoltou Matheus Abreu.

Assim o descompasso era tão grande que entre os trabalhadores do aplicativo, as histórias já eram muito conhecidas.

Solidariedade de Luciano Huck

E hoje o nome de Matheus passou a ocupar o topo das principais rede sociais.

Depois que o apresentador Luciano Huck divulgou vídeo com um papo com o motoboy.

“Vergonha, tristeza e revolta. Foi o que senti quando recebi este vídeo. Nele esta tudo contra o que lutamos.

Matheus Pires foi corajoso e não baixou a cabeça pro preconceito.
Temos de nos unir à luta de Matheus para mudar o Brasil.

Este vídeo é revoltante. Mas é um dever como cidadão denuciá-lo”, escreveu o apresentador.

Enfim no Boletim de Ocorrência, Matheus disse que estava trabalhando com a moto do pai.

Já que a dele estava entrada. Luciano decidiu ajudar o rapaz: “A moto que fundiu o motor… Conta comigo!”

O rapaz será defendido judicialmente por uma advogada do condomínio

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.