Perda de peso X Alta intensidade: Exercícios físicos e alimentação

Perda de peso X Alta intensidade: Exercícios físicos e alimentação

Certamente, foi-se o tempo onde era necessário passar horas na academia para conseguir perder peso.

Nos dias de hoje, entretanto muita gente não tem tempo disponível e nem disposição depois de um dia exaustivo de trabalho.

Quem nunca (ou até hoje) ficou uma hora e meia na esteira e depois foi fazer aula de dança, spinning e nada do ponteiro da balança descer?

Estudos mostram que exercícios de alta intensidade e num intervalo de tempo mais curto são bem mais eficazes.

Alimentação e exercícios físicos:

Inegavelmente, existe uma relação direta entre a prática de exercícios físicos e o controle da ingesta alimentar no metabolismo de lipídios.

Portanto esse controle não se reflete apenas em adaptações metabólicas e fisiológicas, mas também em diversas adaptações em nível molecular.

Em princípio, adaptações incluem o aumento e/ou diminuição na expressão de diversos genes.

Primeiramente sinalizadores e fatores de transcrição que modulam direta ou indiretamente proteínas responsáveis pelo controle do transporte, armazenamento e oxidação de ácidos graxos (gorduras).

Conforme estudos o treinamento físico é uma estratégia fundamental no processo emagrecimento, visto que o mesmo estimula a oxidação de ácidos graxos e sua posterior utilização pelo músculo esquelético.

A intensidade do exercício está diretamente relacionada a essa oxidação, ou seja, quanto maior a intensidade, maior a oxidação dos ácidos graxos.

A mitocôndria é uma organela fundamental no processo de emagrecimento nela ocorrem a β-oxidação e ciclo de Krebs.

O exercício de alta intensidade, primordialmente estimula fatores de transcrição que atuam na biogênese mitocondrial (aumento no tamanho e número de mitocôndrias).

Contudo o aumento da quantidade de mitocôndrias a oxidação de ácidos graxos é mais estimulada, assim otimizaria o gasto de lipídios e consequentemente promoveria o emagrecimento com mais eficiência.

Embora o exercício físico realizado em alta intensidade quando comparado ao de intensidade moderada provoca um maior estimulo em fatores de transcrição que são fundamentais no processo de oxidação de ácidos graxos.

Em síntese, diante disso podemos afirmar que o exercício de alta intensidade pode ser uma estratégia eficaz para o processo de oxidação de lipídios e consequente promoção de emagrecimento.

Perda de peso X Alta intensidade: Exercícios físicos e alimentação

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.