Skate brasileiro o assunto mais falado nas redes sociais

Skate brasileiro o assunto mais falado nas redes sociais

“Comprar skate”. Essa foi a expressão com mais intenção de busca no Google, nesses últimos dias. Obviamente, a inspiração para a vida sob duas rodas veio da nossa Fadinha (sem defeitos) Rayssa Leal, de 13 anos, campeã de prata nas Olimpíadas de Tóquio.

Primeiramente a menina que “quebrou a internet” e foi o assunto mais comentado da Web, já chegou mostrando personalidade, assim como estilo. Prova disso, foi a busca enlouquecida pelo modelo de tênis que a nossa medalhista usou na prova.

De foto, na estreia do esporte na competição olímpica, a Fadinha mandou muito bem com manobras na pista de street. Em seguida, começaram as especulações no Twitter.

Isso porque, as pessoas queriam saber mais sobre a roupa que a skatista estava usando e, principalmente, em relação ao tênis. Porém, um balde de água fria foi jogado pela Nike nos interessados.

Lifestyle da campeã

Segundo nota oficial, o modelo escolhido por Rayssa não está à venda no Brasil. Contudo, para aqueles que estão desesperados pelo lifestyle da menina, temos uma boa sugestão.

Há um tempo, a própria Nike lançou um modelo em parceria com o skatista Stefan Janoski. O tênis sobretudo é parecido com o que Rayssa encarou as manobras e custa por volta de R$360.

E como a Nike não marca bobeira, a empresa passou a divulgar um outro modelo bem parecido com o escolhido pela Fadinha para as Olimpíadas. O tênis é o modelo Bruin React. Assim como o da Rayssa, ele branco, com solado bege e detalhes em rosa, custa aproximadamente R$560

No entanto as camisetas e calças usadas por Rayssa, que também são da Nike, assim devem chegar ao Brasil nas próximas semanas para serem comercializadas.

O apelido da menina nasceu em 2015, aos 7 anos, quando ele surgiu em um vídeo realizando manobras de skate, porém vestida como uma fada. Uma gracinha, que acabou fazendo história.

Skate brasileiro o assunto mais falado nas redes sociais

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Comentários estão fechados.