Fios de deus: o macarrão mais raro do mundo ameaçado de extinção

  • por em 13 de março de 2021

Fios de deus: o macarrão mais raro do mundo

Em primeiro lugar, imagine a seguinte situação: uma família que é ‘dona’ de uma receita que atravessou os três últimos séculos de forma ininterrupta. Além disso, uma tradição que está correndo risco de desaparecer para sempre, já que as responsáveis atuais não encontraram quem pudesse continuar.

Se você não acreditava nisso, saiba que o famoso macarrão ‘fio de deus’ pode ser extinto. Primeiramente, não tem como falar dessa iguaria sem apontar quem está por trás da receita. Contudo, saber a curiosidade sobre o nome também é importante.

Por que ‘fio de deus’?

É preciso lembrar que a origem do nome ‘fio de deus’ está no idioma sardo, falado pelos habitantes da Sardenha. Nesse sentido, a iguaria é chamada de tal maneira porque a família Abraini se refere ao tipo de macarrão como ‘su filindeu’. Em tradução, ‘fio de deus’.

 Quem sabe fazer o macarrão fio de deus?

A família Abraini mora na pacata Sardenha, na Itália. Há mais de 300 anos, as mulheres Abraini são conhecedoras da receita e da técnica para fazer o ‘fio de deus’. No entanto, somente elas sabem os segredos relacionados ao preparo.

Com isso, as herdeiras atuais do tradicional ‘fio de deus’ não encontraram muitas pessoas que soubessem prosseguir com a receita. Aliás, grandes nomes da gastronomia já tentaram aprender, mas sem sucesso.

Entretanto, o que sabemos até agora é que somente 10 pessoas sabem fazer o ‘fio de deus’ com exatidão. Inclusive, há apenas uma chef no mundo com permissão para produzir a massa com o mesmo nome.

É preciso lembrar que a origem do nome ‘fio de deus’ está no idioma sardo, falado pelos habitantes da Sardenha. Nesse sentido, a iguaria é chamada de tal maneira porque a família Abraini se refere ao tipo de macarrão como ‘su filindeu’. Em tradução, ‘fio de deus’.

Como ele é feito o fios de deus: o macarrão mais raro do mundo?

Antecipadamente, o modo de preparo é bem trabalhoso, a começar pelo tempo: são quatro horas e meia. Além disso, a massa é composta por semolina de trigo, água e sal. Ao todo, são 256 tiras de tamanhos iguais e extremamente finas.

Entretanto, a raridade atribuída ao macarrão está no fato da iguaria ter sido servida por séculos apenas em situações especiais. Por exemplo, para peregrinos das festas de São Francisco.

Risco de extinção

Embora haja 10 pessoas que consigam produzir o ‘fio de deus’, a massa corre o risco de se perder com o tempo. Afinal, a precisão exigida não é facilmente alcançada, colocando a tradição sob ameaça real de desaparecer. 

 

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Comentários estão fechados.