Veganismo: filosofia de vida

Veganismo: filosofia de vida

Você já ficou na dúvida sobre as diferenças entre vegetarianos e veganos?
Muita gente ainda não sabe o que de fato é ingerido em cada uma das alimentações

O que se sabe que as duas frentes têm grau de crescimento e intenso. Até
porque, as pessoas que optam por não comer carne no Brasil chegam a 14% – o que ultrapassa a marca de 30 milhões.

Confira um pouco sobre estilo de vida vegano no nosso site: https://lifestyle.uai.com.br/saude/veganos-estilo-de-vida/

Os dados são da Sociedade Vegetariana Brasileira (SVB) e mesmo com os
números relevantes, muitas pessoas ainda confundem as duas frentes de
consumo e se perdem nos conceitos que envolvem os dois estilos de vida.

Para resumir, as pessoas que adotam quaisquer dos dois tipos de alimentação optam, em verdade, por um estilo de vida em aspectos comportamentais são levados em consideração.

No caso do veganismo, por exemplo, a alimentação está longe de ser
rasamente definida como dieta. Até porque, a alimentação é base de uma
pirâmide que reúne uma série de conceitos, como vestuário e ideologia.

Filosofia de vida

Portanto, pode-se afirmar que os veganos adotam uma filosofia de vida
completo, em que qualquer produto de origem animal é evitado. Enquanto os vegetarianos deixam de comer carne, porém preservam o consumo de
proteínas animais, como leite e derivados.

Para quem decide mergulhar no mar de conhecimento que cerca o veganismo é importante buscar pelo conhecimento. Filmes, leituras, podcast e canais no YouTube podem ajudar em todo processo de imersão nesse novo mundo.

Saiba um pouco sobre a dieta vegana aqui no nosso site: https://lifestyle.uai.com.br/saude/dieta-vegana-quais-os-nutrientes-como-emagrecer-com-saude/

E nesse início da caminhada um profissional da área da saúde especializado
nesse estilo de vida pode contribuir muito para todo o processo. Além disso, é fundamental para qualquer pessoa que adote o veganismo como estilo de vida que fique atento aos rótulos dos alimentos. Até porque couro, mel e seda também tem origem animal.

No caso dos itens de higiene pessoal é importante checar se o produto foi
testado em animais e quais as principais políticas da empresa. Outro fato
importante de ser observado é o nível de vitamina B12 – mais presentes em
alimentos de origem animal, mas que pode ser encontrada em alguns vegetais. No caso de baixa pode haver suplementação descrita por profissional da saúde.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.