Caldo de feijão: Confira nossa receita para o frio

Caldo de feijão: Confira nossa receita para o frio

Em Minas Gerais, a relação afetiva começa na cozinha. Nada melhor para esses dias de (pré) inverno do que uma comida saborosa é bem quentinha

Aqui em Minas, o cheiro do alho frito que salta da cozinha é um perfume para o olfato e alegria para o paladar.

Por isso mesmo, nessa época de frio, nada mais interessante para fechar (ou começar a noite) do que uma comida quentinha, porém que venha embasada no alho e na cebola.

Então, na cozinha de mineiro sempre é alho mais alguma coisa. Já vi até alho no angu. Associou daí ao feijão cozido, ao arroz branco, à carne moída e à couve refogada?

Herança dos tropeiros

Aliás, é bom deixar claro que a culinária dessa terra carrega sabores de muitas misturas. Tem herança dos tropeiros, a força das mãos doídas dos escravos, a liberdade do índios. Portanto, é essa mistura que rende o tom do nosso tempero.

A conversa na cozinha rende. Por lá, o torresmo sai da panela quente e a cachaça esquenta o peito. Tem comida com alma. E não é exagero de quem ama a terra.

Tanto que a culinária daqui é Patrimônio Cultural da Humanidade. Nome chique para dizer que a nossa cômoda tem história, prazeres e amor.

Nessa mistura, a base, como falei lá no início, é alho amassado com cebola picadinha e azeite.

Fechou os olhos e sentiu o cheiro daí? Tenho certeza que sim. Que tal, então, pegar a inspiração e preparar um caldinho de feijão para encarar esse friozinho gostoso de junho?

Vamos lá? Mas antes, você sabe como surgiu essa história de caldo de feijão? Entretanto, o grão é muito mais antigo e existem registros arqueológicos que mostram o cultivo do grão a 10 mil a.C., e mostram que a origem foi na América do Sul, no Peru.

Em contrapartida, no Brasil, o consumo se iniciou com a colonização. Apesar de algumas pessoas darem crédito do caldinho de feijão aos portugueses (por eles gostarem de comida com caldo).

Entretanto há fortes estudos que mostram que, assim como a feijoada, ou seja, caldo de feijão era comida de senzala. Até porque, o preparo era rápido e fácil.

Sucesso nos botecos e nas casas dos brasileiros (em especial dos mineiros) o prato é uma delícia, pois é uma boa alternativa para esse dias frios.

  • 2 xícaras de feijão cozido.
  • 2 xícaras de água.
  • 1 cebola média.
  • 3 dentes de alho
  • ½ de cheiro verde bem picado
  • 1 xícara de bacon picado
  • Pimenta-do-reino a gosto
  • Sal a gosto
  • Salsinha para decorar

Modo de preparo:

Primeiramente bata no liquidificador o feijão, a cebola, a água e o cheiro verde, até que fique tudo homogêneo.

Em seguida numa panela com duas colheres de azeite, refogue o alho e o bacon.

Logo após despeje o feijão. Deixe ferver por 10 minutos, acrescente a pimenta-do-reino e o sal. Salpique salsinha.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.