Amanda Ituassú: Equilíbrio como objeto de foco

Amanda Ituassú: Equilíbrio como objeto de foco

Ph: Bia Gontijo: https://www.instagram.com/biagontijofotografia/

Formanda em Jornalismo e especializada em Jornalismo econômico, Amanda Ituassú Araújo é nascida em Belo Horizonte, ela foi criada (e encaminhada) pelo interior de Minas, na divisa com Sul da Bahia

A cidade era Joaíma. Foi assim que ela cresceu, com os pés na terra e banhada pelos mares da Bahia. “Infância livre, no mato, próxima à natureza e as animais. Talvez por isso essa minha paixão e necessidade desses elementos [da natureza] na minha vida.”

Amanda Ituassú

Paixão que reflete na música, nos livros e em experimentos artísticos responsáveis por modular parte da personalidade disruptiva da profissional. Viciada em conhecimento, ela gosta muito de cantar e ainda quer gravar um EP, com músicas próprias e da irmã.

No carro, as músicas vão de Lenine à Lady Gaga e na literatura as viagens passam Divina Comédia, Dom Casmurro, por biografias importantes, como da Michelle Obama, e até livros técnicos e de autoajuda.

O foco mercadológico começou cedo, nos tempos de criança quando a brincadeira preferida era “sair para trabalhar”. Então, aos 15 anos, a Carteira de Trabalho foi oficialmente assinada pela primeira vez numa loja de roupa infantil juvenil no shopping. “Lembro-me até do nome: Piccola gente”.

Na vida, o sorriso forte caminha junto com o olhar objetivo. Equilíbrio, inclusive, é diretriz de vida e que reflete diretamente no lifestyle: “Sou super-cuidadosa. Procuro manter equilíbrio e não me privar do que me dá prazer. Comer é um deles, mas sempre que exagero compenso no dia seguinte com jejum, de pelo menos 16 horas. Também foco numa sessão
de aeróbicos para acelerar o funcionamento do corpo”.

Com o esporte, a relação é de pura sinergia e a prática surge como necessidade de vida, assim como acordar e escovar os dentes. “Já pratiquei mountain bike, mas hoje faço de tudo um pouco: boxe, musculação, funcional, ioga, mas gosto de experimentar novas formas de movimentar o corpo e a mente.”

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.