Barbara Santiago entrevista com a alfaiate mineira que ganhou o Brasil. Fotos;

Barbara Santiago entrevista com a alfaiate mineira que ganhou o Brasil. Fotos;

Alfaiate Barbara Santiago – Por Lucas Machado

Antecipadamente é um prazer em ter a Bá aqui de novo. E para você que chegou agora . Entre tantas mídias, ela já passou por um ensaio pela GQ magazine, esse mês esta na Revista Exame.

Barbara vive hoje em São Paulo onde toca seu negocio. Nos concedeu essa entrevista que você verá, com certeza irmão ninguém chega lá por acaso.

O que vai ler abaixo além de raro, é um mix de forma e conteúdo, um tipo de espécie em extinção. Se joga !!

Primeiramente, Barbara Assis Santiago, graduada em ‘Artes Visuais’ pela UFMG e formada também em ‘Estilismo e modelista de vestuário’ pela Escola de Belas Artes da UFMG.

“Então, eu fiz faculdade na verdade porque minha mãe me intimou. hahaha Eu sempre falei que seria médica, mas o amor pela costura veio muito cedo e eu estava literalmente “jogando tudo pra cima” para costurar”. Diz.

Além disso, fez diversos cursos técnicos de costura, modelagem e até de mecânica de máquinas de costura.

Segundo Barbara musica é seu respiro, uma salvação nos dias de hoje.

Assim como os livros são um descanso na loucura, uma forma gostosa de viajar e de se transportar não só para outros lugares, mas também para as próprias lembranças. Música é uma espécie de alimento.

Podcasts:

“Escuto muitíssimo podcasts, até porque moro sozinha. Então quando quero fazer alguma coisa chata, tipo lavar a louça ou o banheiro, eu prefiro ouvir “conversas” do que música.

Meus podcasts favoritos são o “Sistema Solari” do amigo Felipe Solari, o “É nóia minha” da escritora Camila Fremder e o “Respondendo em Voz Alta” da Laurinha Lero”.

Sobre ser uma Alfaiate mulher:

“Então, o lado positivo de ser uma alfaiate mulher é que, sem sombra de dúvidas, em um negócio majoritariamente masculino.

No entanto eu poderia trazer uma perspectiva bastante sensível da coisa, da elaboração das roupas e até mesmo do modelo de negócio, de “alfaiataria” que eu gostaria e que me sentisse representada”.

Por outro lado o aspecto negativo indiscutivelmente foi o combo “preconceito + assédio” que sofri ao longo dos anos”.

Clientes:

“Então, antigamente, beeem antigamente, quando eu tinha meus 19, 20 anos de idade, o cliente assustava. Alguns até iam embora.

Hoje meu trabalho tem força própria e muita autenticidade. Ninguém questiona mais o que faço. Me respeitam e confiam em mim”.

Assim acho que no começo, os convites eram graças à novidade né, ao diferencial de ser uma mulher, jovem, tatuada etc fazendo uma profissão masculina e em extinção.

Hoje acho que os convites continuam justamente porque existe um interesse genuíno no meu ofício, na minha entrega, nos resultados e no meu corte mesmo”.

Inspiração:

“Antes de mais nada a vida em si. As ruas, as pessoas, lugares, cheiros…Tudo que se aproxima do indivíduo e provoca uma transformação me atrai e inspira”.

Qualidade de um homem:

“Definitivamente, saber ouvir e se colocar no lugar do outro. empatia e empatia é a principal qualidade de qualquer pessoa.

Honestidade, respeito, integridade etc deveriam ser a base de qualquer indivíduo, então hoje não coloco mais como uma qualidade, é o básico”.

Cor preferida:

“Minha cor favorita é verde”!

Livro:

“Acima de tudo meu livro favorito da vida é “Grande Sertão: Veredas” de João Guimarães Rosa. É como se fosse uma Bíblia pra mim”.

Mas eu leio muito, muito, muuuito. Minha casa já quase que não da para andar sem tropeçar em caixas e mais caixas.

Sobretudo os últimos que li, dos meus favoritos são os de terror, preferencialmente os do Andrew Pyper, mas “Abominação” do Gary Whitta ganhou meu coração.

Também li o livro favorito do Steve Jobs, principalmente para essa nova fase da alfaiataria, que é “A estrutura das revoluções científicas” do T.S.Kuhn e me deixou babando.

Os livros do Stephen Hawking também estão sempre por perto, ele é uma espécie de guia espiritual pra mim e li todos já publicados.

E para não perder a delicadeza leio sempre minhas poetisas favoritas, também de cabeceira: Hilda Hilst, Ana Cristina Cesar, Florbela Espancais.

Filmes:

“Interestelar” hoje é o filme da minha vida, mas amo todos os filmes do Godard e os da nouvelle vague.

Gosto de “Grandes Esperanças”, uma adaptação do livro homônimo de Charles Dickens com Ethan Hawke e Gwyneth Paltrow.

Além disso Amo de paixão Almodóvar e Tarantino. Estou sempre assistindo…Matrix, O poderoso chefão, Star Wars, produções de Kubrick…animes, diretores japoneses…posso falar infinitamente”.

Alimentação:

“Então, fui vegetariana por uns 15 anos mas li vááários artigos sobre como desacelerar a evolução da esclerose múltipla no organismo e a maioria deles fala basicamente a mesma coisa: exercícios para fortalecer a musculatura, vitamina D (muita vitamina D) e muita, muuuita proteína.

No entanto há cerca de 1 ano e meio eu voltei a comer peixe, frango e carne de porco (porque boi não consigo gostar meeesmo). Mas muitos dos hábitos da alimentação vegetariana ainda prevalecem.

Sou apaixonada por saladas, brotos e tudo derivado de milho. Mas para combater a esclerose o ideal é uma alimentação low carb, parecida com a do mediterrâneo.

E bebo vinho quase todos os dias. Uma tacinha. Para relaxar e dormir melhor depois de um dia agitado de trabalho”.

Bichos:

“Então, eu sou a louca dos bichos né? Tenho dois cães e dois ratos (siiim, ratos, daqueles de olhos vermelhos, cinza, bem rabudo, do tamanho de um coelho)

Mas já tive periquito, tartaruga, patinhos, lagartas, caramujo, peixe e tatu-bola.

Então ao mesmo tempo que amo os animais, sinto muita compaixão pelas pessoas, tento fazer minha parte”.

Valewww, Bá. Sem palavras !!

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.