Importância da atividade física após os 40 anos

Os quarenta chegaram e você não sabe muito bem como prosseguir daqui em diante?

Então, para começar, é muito importante que a rotina de exercícios físicos
chegue como uma obrigação do seu dia a dia. Sabemos que a idade está no corpo e não na mente.

40 anos

Mas para que a sua cabeça se mantenha viva e ativa é importante que toda a condução seja realizada em prol de um projeto de qualidade de vida.

Aqui, não falo de dietas restritivas e projetos mirabolantes de alimentação.

Eu, por exemplo, já estou (quase) na casa dos 50 e, há uns anos, adotei uma rotina voltada total ao meu bem-estar.

Nesse contexto, na minha alimentação, eu busquei a diminuição de farinha branca.

Foi aí que fiz do pão francês uma exceção na minha alimentação. A história de cores variadas eu levo muito a sério e não admito que no meu prato não tenha, pelo menos, duas opções de legumes.

E todo esse processo ocorreu quando eu soube que não cuidar da alimentação poderia significar perda de musculatura.

Isso porque, é a partir dos 40 anos que todo esse processo natural do corpo.

Além disso, exercício físico é uma obrigatoriedade na melhor idade. Especialistas comprovam que o corpo humano perde cerca de 3% a 5% de massa magra a cada década de vida.

Então, meus amigos, não adianta choro. Sedentarismo é uma palavra que não combina com vitalidade.

É aos 40 também que problemas hormonais começam a ser sinalizados e o
desequilíbrio nos níveis de estrogênio e progesterona mais significativos.

Mas não há motivos para desesperar. Manter um ritmo de treino com foco muscular e prevenção da osteoporose, que, normalmente, surge a partir dos 50 é uma necessidade para uma vida com saúde – e eu sou prova disso.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments