Jamad Fiin: a muçulmana que encantou o Los Angeles Lakers

Jamad Fiin: a muçulmana que encantou o Los Angeles Lakers

Quer saber quem pode jogar basquete?

Quem pode jogar basquete? A sua intenção mental foi a de criar um estereótipo muito alto e com muita força física? No entanto, uma jogadora muçulmana quebrou a internet ao viralizar jogadas fantásticas.

Essa potência é Jamad Fiin. Ela surgiu na internet com total domínio das jogadas. Assim, conseguiu criar uma personalidade de jogo, porém sem abrir mão dos aspectos culturais.

Como jogar basquete sem deixar a cultura de lado?

A jogadora que encantou o Los Angeles Lakers é considerada uma promessa. Mas não era para menos. A personalidade forte, que não abre mão da hijab (vestimenta islâmica) encantou o mundo. Além disso, ela nunca rateou e enfrentou os rapazes com boas jogadas.

Ela nem ligou para os marmanjos e atravessou a quadra até a cesta. O resultado foi uma cesta bem feita. O vídeo voou na internet, já que ela não parou, até que a bola fosse arremessada – aliás, com a mão esquerda.

As vestimentas muçulmanas na quadra de basquete

De acordo com a ESPM, em 2016, a garota já tinha mostrado a grandeza como jogadora. Já que surpreendeu todos ao arremessar bolas consecutivas na cesta.

Atualmente, ela se tornou uma voz de empoderamento para outras jogadoras. Até porque, ela defende a hijab durante os jogos. Quem pode jogar basquete? De acordo com Jamad Fiin, o esporte é para quem queira praticar.

Quem pode jogar basquete e as referências na quadra

No site oficial, ela explica que quando era jovem não tinha referências. Por isso, ela briga para que a trajetória nas quadras seja refletiva para outras garotas muçulmanas.

Ela lutou e continuou jogando basquete com o lenço na cabeça. Até porque, a vestimenta muçulmana nunca atrapalhou em nada. Prova disso, são os vídeos que rodam as redes sociais com toda a desenvoltura.

O início das jogadas em Boston

A quadra Clarence Jones Park, em Boston, foi o impulso da jogadora. Ela e os amigos atravessaram a quadra. Nessa época, ela tinha 21 anos e brincava com a bola na quadra.

Depois da “brincadeira”, ela encontrou o vídeo no celular e mandou para um primeiro. Imediatamente, ele postou o vídeo no Twitter. As curtidas ajudaram a viralizar o vídeo de Jamad.

Então, ela aproveitou a fama para impulsionar outras mulheres. Em 2019, ela criou o Jamad Basketball Camps. A proposta consiste em ensinar meninas a jogar basquete. Tudo isso em um acampamento, em Óbio, comunidade da Somália.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.