Obesidade e Covid-19: riscos

Definitivamente, a obesidade, que por si só já é considerada uma doença, que afeta não só o sistema de saúde.

Como as relações humanas, é associada a outras doenças e aumenta o risco de tantas outras. 

Obesidade

Assim, a pressão alta, o risco de infarto ou AVC, o diabetes, doenças respiratórias, apnéia do sono, ronco, depressão e ansiedade, câncer, osteoporose, doenças dos rins e do fígado, são ligadas à obesidade

Além disso, aumenta o risco de mortalidade e retira a qualidade de vida.

Que, além do preconceito social ainda existente, o convívio social se torna bastante difícil.

Obesidade exige mudança de hábitos: https://lifestyle.uai.com.br/saude/obesidade-exige-mudanca-de-habitos/

Universidade da Carolina do Norte

Dentre as doenças que se associa, de acordo com os estudos realizados pela Universidade da Carolina do Norte, Estados Unidos, ao aumento das chances, em 50% de óbito quando contraído o Covid-19. 

Esse aumento se dá porque os obesos têm maior propensão a problemas de rim e de pulmão (respiratórios).

Além das doenças cardíacas e, então, devem ser incluídos no grupo de risco. 

Outro fator que justifica a inclusão dos obesos no grupo de risco, segundo a Universidade americana, é o metabolismo encontrado, o que dificulta a imunidade. 

Em complemento, todavia, outra pesquisa sobre o Covid-19 e a obesidade comprovou que os homens obesos têm até quatro vezes mais riscos de morte, mesmo com menos de 60 anos. 

Médicos da Califórnia

De acordo com a pesquisa de médicos da Califórnia, também nos Estados Unidos, publicada na Annals of Internal Medicine.

Independentemente de todas as comorbidades associadas à obesidade, há, ainda, o risco de óbito por Covid. 

Importante dizer, todavia, é definida, ainda hoje, através do resultado obtido com a divisão do peso em quilos.

Feito pela altura em metros, onde o IMC (Índice de Massa Corporal) tem resultado igual ou maior a 30. 

Segundo o site do Governo Federal, Saúde Brasil, o cuidado com a alimentação impacta diretamente na obesidade.

E por isso, recomenda-se o não consumo de alimentos ultra processados e a realização de atividades físicas. 

Acima de tudo, o controle adequado do peso, a ingestão de alimentos saudáveis e a realização de atividades físicas auxiliará no combate não só do Covid-19, pois aumentará a imunidade e reduzirá a obesidade, como de outras doenças.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.