Emicida: novo mestre da Universidade de Coimbra

Emicida: novo mestre da Universidade de Coimbra

“Irmão, você não percebeu. Que você é o único representante. Do seu sonho na face da terra. Se isso não fizer você correr, chapa. Eu não sei o que vai…”

Primeiramente a poesia de Leandro Roque de Oliveira é um convite reflexivo bem coordenado em cada rima. O eterno “assassino de MCs”, que “matava” os adversários durante as disputas de rimas, nas quebradas de São Paulo, conquistou o topo.

Já descobriu quem é o protagonista da conversa de hoje? Sim, a grande revelação do RAP nacional dos últimos anos: Emícida, sobretudo é uma das personalidades mais representativas da atualidade e uma das vozes mais conscientes do Brasil.

O gênio Emicida

Acima de tudo a história do cantor que entendeu cedo que ele “era o único representante do seu sonho na face da terra” é de resistência. Sendo que, o projeto do álbum Amarelo (com documentário na Netflix) tem sido apontado pela crítica especializada como uma obra-prima da música popular brasileira.

Mas comodismo não é uma ação que cabe na rotina de Leandro. Tanto que, nesta semana, a internet “quebrou” com o pronunciamento que o cantor assumiria uma “cadeira” no Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra.

A instituição se pronunciou sobre a escolha do mestre para o projeto de um jeito bem coerente: “Emicida, de que pode destacar-se o recente documentário de sua autoria ‘AmarElo – É Tudo Pra Ontem’, a residência artística irá promover uma reflexão e um diálogo transatlântico sobre a relação entre arte, ciência e transformação social”.

O Rap nacional em Coimbra

A iniciativa terá durabilidade de três meses e consiste em um projeto-piloto. De fato o rapper foi convidado para lecionar como mestre em residência artística. No Twitter, ele agradeceu: “Podemos dizer que até que enfim eu consegui entrar na faculdade! Grato, ansioso e feliz…”

Em seguida à postagem, muitas pessoas enviaram mensagens. Mas, logo, o rapper esclareceu o real motivo do convite para a Europa: “Muita gente me parabenizando por entrar na faculdade. Obrigado, amigos.

Enfim, eu não estou indo como aluno (embora eu seja um eterno aprendiz de tudo) estou indo como mestre (aliás, adorei o título ‘cátedra insurgente’) e é uma honra sem tamanho”, escreveu.

“Vai ter preto, rapper e favelado como mestre da faculdade de Coimbrã”, tuitou um fã que materializou muito bem a representatividade do convite.

Emicida: novo mestre da Universidade de Coimbra

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Comentários estão fechados.