Kamila Hubner: empreendedorismo, maternidade real e afetiva

Kamila Hubner: empreendedorismo, maternidade real e afetiva

“Quando nasce o filho, nasce uma mãe!” Inspiração, essa é a palavra que melhor define a nova versão da empresária Kamila Hubner, 26 anos.

O motivo dos sorrisos constantes é conduzido pelo pequeno Lorenzo Argentino, de 1 ano e 3 meses. A princípio a maternidade na pandemia trouxe desafios, home office e necessidade de reinvenção de projetos. 

Assim, toda essa inspiração foi o fio condutor da escolha empreendedora que tem tudo a ver com Lorenzo. O empreendedorismo do Closet do Lolo surgiu com roupas e acessórios com preços acessíveis. 

Hoje, Kamila cursa o quinto período de Designer de moda e é mãe de Lorenzo. Ela encontrou na maternidade a janela para empreender, que chegou para agregar à personalidade múltipla da mulher, mãe e empresária que se divide em muitas versões.

Então, fomos em busca de entender mais dessa mãezona, que se reinventou depois do Lorenzo. Acompanhe o resultado dessa matéria cheia de inspiração em formas de sorrisos e forças para quem quer empreender.

Você engravidou aos 25 anos. Como foi isso?

No entanto, foi incrível e assustador ao mesmo tempo. Tudo começou quando fiz alguns exames ao longo da minha vida e os médicos me falaram que eu não poderia ter filhos. Segundo eles, eu era estéril devido ao ovário policístico e outras doenças. Então, seria difícil engravidar e eu nunca imaginava que seria mãe. Até que no início de 2019, comecei a realizar um tratamento para engordar. Parei com o anticoncepcional e engravidei. 

Eu nunca imaginava que seria impossível eu engravidar. Logo após, descobri que estava grávida em 2019 e fiquei bastante assustada. Eu não estava preparada. Ao longo da minha gestação, a cada semana, eu seguia assustada. Na minha barriga, eu tinha impressão de bolhas, as “borboletas no estômago”.

Até que eu me preparei para receber o Lorenzo e ele foi crescendo na minha barriga. Ou seja, quando ele nasceu foi um dos grandes momentos da minha vida. Peguei e ouvi ele chorando junto da minha pele. Não tem explicação. Mas eu aprendo todos os dias. É muito difícil ser mãe, mulher e empreendedora. Trabalho e estudo e, para isso, eu uso as horas que Lorenzo fica mais tranquilo. Mas se ele não quiser descansar? Eu concilio tudo com ele do meu lado com desenho no computador.

O Lorenzo me ensinou que era possível ser mãe e empreendedora. Para isso basta ser forte e se adaptar à rotina que é nova. É impressionante como o meu filho mudou minha vida. Assim, aprendo todos os dias . Muito incrível, mágico e agradeço a Deus por ter me dado meu menino. Um sentimento inexplicável. Hoje, estou na minha melhor versão. Definitivamente, meu filho me deu alegria e esperança para batalhar por ele e, por mim todos os dias da minha vida.

Quando começou sua vida como empreendedora?

Desde de o colégio, sempre gostei de empreender. Então foi em um ano que um professor de empreendedorismo me incentivou a montar na feira que acontecia todo ano para fazer o que eu mais gostava. Nesse dia, então, decidi ouvir o conselho dele e então fiz uma arara de roupas (novas e usadas) para vender na feira do colégio.

Deu certo e vendi minhas peças pessoais. Foi um sucesso e meu professor de empreendedorismo, junto à diretora do colégio, sugeriu para a minha mãe me colocar em um curso de moda para eu fazer o que eu mais gostava que era vender roupas e assim como eu gostava. Puxei esse dom de empreender dos meus pais, que são empresários, e sempre me incentivaram a empreender e vender. 

Por que escolher o brechó infantil? Explica um pouco essa escolha.

Tudo começou quando tive meu filho Lorenzo. Percebi que meu filho crescia muito e perdia as peças de roupas muito rápido. Decidi criar um Instagram para vender as peças do meu filho e assim criei @closetdololo. 

Conta desde os 14 anos com muita calma e gentileza com riqueza de detalhes todos os trabalhos que você fez e como foi?

Enfim, tudo começou no Colégio Cristão em que eu estudava quando o meu professor de empreendedorismo me incentivou. A diretora do colégio chamou minha mãe para conversar e sugeriram o curso de Moda. Antes de tudo, durante esse período entre a escola e o curso de moda na faculdade Inap, aprendi muito. 

Por fim, saí do curso de Administração e decidi realizar meu sonho. Ademais, com o nascimento do meu filho tive que trancar a faculdade e quando chegou a pandemia eu não consegui voltar. E decidi dedicar ao meu filho esse primeiro ano de vida , que é muito importante para a sua formação. 

Qual música rola no seu playlist?

Primeiramente sou uma pessoa bastante eclética, escuto música clássica até música eletrônica. As músicas que eu mais ouço ultimamente são:

* Gamper & Dadoni – Island In The Sun (feat. Conor Byrne)

*Aurora – Runaway – Desperado Slowed (Remix) · Eduardo Luzquiños · RH Music

Um livro?

“Seja foda! Caio Carneiro”

Um filme?

Com toda a certeza o filme que eu mais gostei de assistir é “Eu Me Importo (I Care a Lot) ”, da Netflix, que foi dirigido por J Blakeson, com Rosamund Pike, Peter Dinklage, Eiza González, Dianne Wiest, Chris Messina, Isiah Whitlock Jr.

Uma cidade?

Los Angeles. Em resumo tudo nela é perfeito e como se você estivesse em uma cena de filme, sem contar que a cidade é vibrante desde a praia até os lugares incríveis de cada pedaço da cidade. Só para ilustrar eu gosto e estudo moda amo LA por ter uma rua superfamosa por ter as grifes mais famosas e melhores do mundo chamada Rodeo.

Frase ou citação que você gosta?

Seja você mesmo, seja você quem for.

BOX: @kamilahubner

Brechó de luxo: @conceitosecondhand

Ph: @karinehubner

Kamila Hubner: empreendedorismo, maternidade real e afetiva

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Comentários estão fechados.